AGOSTO 2010

cafésolo

quarta-feira, 8 de julho de 2009

QUARTO DE HOTEL



Procuro o cinzeiro,
no qual pretendo aparar a cinza
de um cigarro, mais que desejado.


Por detrás do cortinado,
há uma janela que nos abre a visão
para o imenso jogo de luzes,
ilustrando um cenário magno
algo que a memória grava, milimetricamente.


A noite, abate-se já sobre a cidade
calma e tranquila,
concomitante com o ambiente soft,
que reina no seio destas quatro paredes.


Rolo em boxeurs pelo quarto
de pé desnudado.

Foco-me agora no teu corpo,
delicadamente deitado,
nessa cama em forma de ovo gigante.

Estás despida... de corpo e alma
com os preconceitos,
a servir de travesseiro,
bem atrás das costas…

O cinzeiro roda e vira de mão pra mão,
parece incendiar o quarto
em faíscas estranhas que se sentem
pairar no ar, numa química
simbiótica e freneticamente crescente.

Aproximo-me de ti, fixado nesses lábios
carnudos e doces.
Detenho-me por breves segundos
nesse olhar que me persegue
e observa, a cada movimento…


mpc - Copyright ©

2 comentários:

  1. lindoooooooooooooooooooooooooooooooooooo ;))
    mas ja vi este filme em qaulquer lado vi vi :D

    bjs

    ResponderEliminar